Make your own free website on Tripod.com

O Desporto ( Sem bola)

O Ciclismo
Home
O Badminton
O Atletismo
O Hóquei no gelo
O Ciclismo
O BMX
O Hipismo

image448.jpg

O Ciclismo...    
 
     A 14 de Dezembro de 1899, na sede do Jornal “Tiro Civil”, na Rua do Crucifixo, 19-1º, foi fundada a União Velocipédica Portuguesa. A sua fundação prende-se com a vontade de inúmeras personalidades, no sentido de ser criada uma estrutura que regulasse o ciclismo nacional, tendo em conta os conflitos que surgiam na vizinha Espanha, nomeadamente com o ciclista, José Bento Pessoa, figura proeminente do ciclismo português. O seu prestigio, e as suas vitórias fizeram dele um ídolo dos espanhóis. No entanto, aquando da sua desclassificação e consequente multa na “Corrida Pensinsular”, após a sua vitória aos campeões espanhóis Julian Losano e Emílio Marti, é motivo de escândalo e considerado como uma injustiça da União Velocipédica Espanhola, segundo os jornais espanhóis. Os seus feitos, a par com o interesse que despertava nos portugueses pelos passeios e raides cicloturistas levam à criação da U.V.P..
Assim numa reunião à qual presidiu Anselmo de Sousa, e secretariou Luís de Magalhães Fonseca e Domingos Freire Marques, foi criada a comissão instaladora.

Em 1900 após reunião em Congresso é eleita a 1ª Direcção da UVP presidida pelo Conde de Caria, Bernardo.

    O Ciclismo é um desporto de corrida de bicicleta cujo objectivo dos participantes é chegar primeiro a determinada meta ou cumprir determinado percurso no menor tempo possível.

Foi na Inglaterra , em meados do Século XIX, que o ciclismo iniciou-se como desporto e, época em que o aperfeiçoamento do veículo possibilitou o alcance de maiores velocidades. O ciclismo é regido por diversas regras. Geralmente enquadra-se em quatro categorias: provas em estradas, provas em pistas, provas de montanha (btt) e bmx e é praticado por diversos tipos e modelos de bicicletas.

No btt existem várias categorias que são divididas em mais ou menos radicais, e são elas: Cross Country, em todo o tipo de terreno, de preferência no monte, seja a subir, plano ou a descer; o Free Ride, com um andamento mais extremo em que se dá preferencia a saltos e descidas; o Down Hill que é a versão mais extrema e perigosa do btt que consiste somente em descer, normalmente a velocidades altas, sendo este praticado tanto no monte ou em cidade (o chamado Down Town).

O ciclismo é sinónimo de aventura. Independente de campeonatos e torneio , é comum amigos com interesses afins se reunirem para fazer longos passeios de bicicleta, quer no monte ou em estrada aos locais mais inóspitos e selvagens, regado a muita amizade e solidariedade. O praticante do ciclismo chama-se ciclista ou bttista.

Em termos de sáude, esta é uma actividade rítmica e cíclica, ideal para desenvolvimento dos sistemas de energia aeróbico e anaaeróbico, dependendo do tipo de treinamento aplicado. Desenvolve o sistema cardiovascular dos praticantes, sendo ainda indicado por médicos especialistas como óptimo exercício para queima de gordura corporal e desenvolvimento de resistência de força muscular de pernas, em treinamentos.

O mundo moderno inventou também o ciclismo estático, ou seja, a prática do ciclismo em bicicletas ergométricas e em locais fechados, casa, academia, clube, etc, um exercício aeróbico alternativo e seguro ideal para indivíduos que desejam maior segurança, sustentação e facilidade de manejo do que o ciclismo de estrada ou de pista.

O ciclismo estático é indicado para pessoas que apresentam determinados tipos de lesões de joelhos, quadris, coluna e que não podem caminhar; grávidas, idosos com osteoporose e principalmente obesos.

O pelotão deve ser acompanhado pelos seguintes elementos:

                              2 motociclistas da BT da GNR.

Viatura do clube organizador.

Viatura do Director da Associação.

Pelotão .

Ambulância.

Viatura de apoio aos clubes.

 

Enter supporting content here